Projeto com oficinas da cultura popular cuiabana prorroga inscrições até sábado

FORMAÇÃO ARTÍSTICA E CULTURAL

As oficinas são gratuitas, com duração de seis meses, para “Musicalização regional infantil”, “Artesanato em cerâmica” e “Dança regional – vivência para dançarino”  

Totalmente gratuito, o projeto “Musicalização Semente Ribeirinha”, desenvolvido pelo Instituto INCA – Inclusão, Cidadania e Ação em rede com o “Ponto de Cultura Quintal da Domingas”, visa criar uma Orquestra de Instrumentos Regionais, para aprendizado, resgate e perpetuação da história, com aulas de viola de cocho, mocho e ganzá, com música e cantoria, além de oficina de artesanato em cerâmica e danças tradicionais da cultural popular cuiabana, com ênfase no Siriri. As inscrições foram prorrogadas até o dia 01 de maio.

As vagas são limitadas, destinadas a crianças, jovens e adultos, para as oficinas de “Musicalização regional infantil”, “Artesanato em cerâmica” e “Dança regional – vivência para dançarino”.

Restam poucas vagas e os interessados podem se inscrever pelo site da Associação Flor Ribeirinha (www.florribeirinha.com.br).

As aulas devem começar no dia 08 de maio, com duração de seis meses cada uma das oficinas, com aulas práticas e teóricas, sendo inicialmente virtuais, por conta do avanço de contaminação da Covid-19.

Os instrumentos serão disponibilizados aos alunos por meio de termos de responsabilidade assinados pelos responsáveis, para que as crianças e jovens possam fazer a aula prática em casa.  E o barro será disponibilizado semanalmente aos alunos, para que os mesmos possam também fazer a aula prática em casa.

Quando a disseminação do vírus estiver mais controlada e possibilitando maior segurança no contexto dos protocolos de prevenção a saúde, as aulas acontecerão de forma presencial no Quintal da Domingas, na comunidade São Gonçalo Beira Rio.

AS OFICINAS

São 10 vagas para a oficina de “Musicalização regional infantil”, para a faixa etária de 12 a 14 anos de idade, com aulas aos sábados, às 8h, disponibilizadas uma vez na semana.

Os alunos vão aprender sobre a Viola de cocho, o Mocho e o Ganzá, desde a história ao manuseio, além da Formação em Conjunto (Orquestra Musical Regional) e o Canto Coletivo (coral). As aulas serão conduzidas pelo instrutor Eduardo Aparecido dos Santos.

A oficina de “Artesanato em cerâmica” possui 20 vagas para adultos com idade acima de 18 anos, e será realizada aos sábados, às 16h, por Domingas Leonor da Silva.

A cerâmica é fonte de sobrevivência de muitas famílias que moram à beira do Rio Cuiabá, e a cuiabana Domingas vai contar a história da Comunidade São Gonçalo Beira Rio, as influências culturais, a ancestralidade da cerâmica, do barro à argila, vai ensinar os tipos de peças e a magia do barro na palma da mão.

Após isso se dará início a prática, onde cada aluno confeccionará uma peça que ficará na comunidade para o processo de queima artesanal. Após a realização da queima a peça produzida será devolvida aos alunos para que possa expor no lugar desejado.

A oficina “Dança regional – vivência para dançarino” disponibiliza 20 vagas para maiores de 18 anos, com aulas de dança regional e repertório artístico produzido pelo grupo Flor Ribeirinha, sempre aos domingos, às 16h, pelo instrutor Michel Luiz Brito.

O PROJETO

O projeto foi elaborado com a finalidade de levar à sociedade formação artística e cultural, com muito regionalismo, contemplando dessa forma a criação de uma Orquestra de Instrumentos Regionais, para aprendizado, resgate e perpetuação da história, por meio das diversas manifestações culturais presentes em São Gonçalo Beira Rio, onde se vivenciam e preservam as tradições das festas de santos, produção da cerâmica em argila e comidas e bebidas típicas.

“É preciso demonstrar que a cultura mato-grossense precisa de resgate e difusão e que este aprendizado e vivência são válidos para todas as idades. Também de salvaguardar o patrimônio imaterial, que é a viola de cocho, o mocho e o ganzá, efetivando a produção deles, pois são instrumentos primordiais utilizados nas apresentações do Siriri e do Cururu. Desta maneira ampliamos o acesso aos benefícios gerados pela utilização e preservação, com estudo e prática das vertentes de nossa cultura”, destaca o produtor cultural do projeto, Avner Augusto.

O Musicalização Semente Ribeirinha é uma realização do Instituto INCA em rede com o “Ponto de Cultura Quintal da Domingas”, com patrocínio do Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), através de emendas parlamentares dos deputados estaduais Lúdio Cabral, Janaína Riva e Wilson Santos, e apoio da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

Por Beatriz Saturnino – Da Assessoria de Imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *