Laranja de Conselheiros do TCE-MT faz Desembargadora Clarice chorar

Por Claudio Natal

Desembargadora Clarice Claudino sofreu grave atentado / Desembargador Mario Kono seria próxima vítima. / Advogado ficou com 100% dos bens de seu cliente morto

Entenda o caso!

Os caudilhos – CUIABANO NEWSTudo começou com uma antiga disputa Judicial de Terras no município de Novo São Joaquim. No caso, o advogado Renato Gomes Nery (foto) defendia um senhor chamado Manoel.

Manoel assinava tudo que Nery requeria, pois confiava em Nery. Passados muitos anos após a morte de Manoel, Nery com os documentos “fabricados”, passou a querer seus bens como se dele fossem. Além disto algumas assinaturas não foram subscritas por Manoel. Aproveitando-se de documentos do falecido, Nery passou a reivindicar para sí uma fazenda valiosa que pertencera ao morto. Como a briga passou a ficar muito acirrada, Nery teve que se unir com grileiros profissionais do mais alto escalão do Poder deste Estado de Mato Grosso para conseguir êxito em sua empreitada.

Renato Nery atua à frente dos processos e por de trás, como financiadores e articulando o esquema criminoso, estão grileiros profissionais do alto escalão do Poder.

Apesar de não aparecerem nos processos, criminosos confessos, como o ex- deputado e presidente da Assembleia José Geraldo Riva, Conselheiros do Tribunal de Contas que são apontados como grileiros de terras de carteirinha. estão por de trás desse lamaçal  orquestrado por organizações criminosas criadas e alimentadas no seio poder em Mato Grosso.

Depois de resumir uma pequena parte do esquema da quadrilha. por de trás de um processo, agora vamos explicar abaixo porque toda essa lama resultou em fazer uma Desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso chorar e sofrer por conta de uma denúncia anônima levantada contra ela.

Veja essa cronologia:

1-) Renato Nery é quem atua e aparece no processo;

2-) Posteriormente surge Rafael Yamada Torres;

3-) Notas frias fabricadas em Paranatinga aparecem para dar guia ao transporte de milho furtado nas propriedades;

4-) Seguranças, capangas e policiais aparecem na área para dar cobertura à trama e enquadram com armas os plantadores que são terceiros inocentes na briga.

5-) O milho furtado é transportado com as notas frias e entregue em um armazém;

6-) Armazém que recebe o milho diz que comprou milho do ex-deputado Riva;

7-) O milho foi furtado com força bruta;

8- ) Nota fiscal emitida em Paranatinga em nome de M. Pereira de Souza é usada em outro município. Novo São Joaquim;

9-) Capangas fazem terror com ameaças de morte, modus operandi dos poderosos de Mato Grosso, situação já vista em muitos casos;

😎 Policiais PM´s avisam que outros PM´S estão envolvidos e não fazem nada no local;

10) Rafael Yamada Torres confessa, na Operação Bereré do Gaeco ser laranja de terceiros e ainda laranja das empresas de irmão de Silval Barbosa, tendo dado seu nome apenas para constar no CNPJ para furtarem dinheiro público; em troca disso lhe dariam 10% da propina, algo em torno de R$ 389 mil;

11) Rafael Yamada Torres é posto como Laranja para esquema escuso, após o seu pai o empresário Wanderley Fachett, proprietário da construtora Trimec, achar que já está envolvido em muita corrupção e assim passa a bola para o nome do filho;

12-) Wanderley Fachett, proprietário da construtora Trimec é sócio oculto e, na verdade. também um laranjão dos Conselheiros do Tribunal de Contas;

13-) Wanderley Fachett se envolve no afastamento de Antônio Joaquim, pois participou de  uma fraude em uma venda da fazenda para o Conselheiro, venda essa simulada;

14-)Posteriormente, o pai de Rafael Yamada Torres, Sr. Wanderley, frauda a venda de um apartamento para outro Conselheiro, José Carlos Novelli; Essa venda simulada é descoberta pela Polícia Federal e vai parar nas mãos do ministro Raul Araujo do Superior Tribunal de Justiça, encarregado do processo sobre a corrupção no TCE-MT;

15-) Riva usa mesmo modus operandi em uma fazenda em Colniza, a qual comprou da Sra. Magali e não pagou, grilou também 50% das terras. Lá Riva usa mesma artilharia com segurança, jagunços e Polícia que usam até mesmo o mesmo uniforme dos capangas que estão na fazenda de Renato Nery.

16-) Rafael Yamada Torres, laranja confesso de que é laranja dos poderosos, começa a se passar por dono das terras, objeto da briga que levou a desembargador Clarice Claudino a chorar.

17-) Modus operandi nas terras de Wilma, perpetrado por Renato Nery, é feito mediante jagunços com mesmo uniforme dos seguranças de Riva .na fazenda em Colniza, lembrando que o milho retirado lá entregue no armazém é de  Riva.

18-) Modus operandi desse caso é o mesmo já usado nas terras do médico Alonso, em sua disputa com Antônio Joaquim. Médico e este jornalista Cláudio Natal chegaram a ter sua encomenda de morte paga e capangas foram ameaçar o médico; funcionários do médico foram postos em cárcere privado.

19-) Antônio Joaquim é sócio de Riva em diversas grilagens de terras sendo a mais famosas delas uma feita na Comarca de Tabaporã. Nessa empreita, Riva e Antônio Joaquim deslocaram escritura, fraudaram processo judicial e conseguiram posse violenta em detrimento de inocentes.

20-) Depois que o caso Tabaporã-MT veio a público, ambos (Riva e A. Joaquim) evitam aparecer nos processo, ficam somente como sócios ocultos nas grilagens;

21-) Conselheira do Tribunal de Contas Jaqueline Jacobson faz levantamento de furto que apurou desvio de milhões de reais dos cofres públicos. Estes desvios foram perpetrados pelos Conselheiros do Tribunal de contas e empresas de softwares. Em outras ocasiões.  para dissimular patrimônio de Antônio Joaquim e Novelli. No caso Joaquim e Novelli usavam pai de Rafael Yamada Torres, da construtora Trimec, para simular e dissimular patrimônio como apartamento de luxo e fazendas;

22-) Conselheira Jacobsen sofre denuncia apócrifa(anônima) incrivelmente por estar apurando o desvio de dinheiro da organização criminosa, investigando conselheiros e suas simulações e seus laranjas.

23-) Coincidentemente, a desembargadora Clarice, ao pedir vista em processo de interesse dessa quadrilha organizada, sofre mesmo tipo de denúncia (apócrifa ou anônima);

24-) A denúncia foi feita contra a Magistrada após a quadrilha obter voto favorável do Desembargador João Ferreira Filho e preocupado com a Desembargadora que podia divergir, fizeram a denúncia anônima contra ela, sob alegação de que ela estava vendida para outra parte. O que se queria é forçar a Magistrada a acompanhar o relator;

25-) Desembargadora Clarice não tem ciência da quadrilha que age ocultamente no processo e vota como sua consciência manda, sendo isenta de qualquer acusação nesse caso.

26-)Desembargadora chora em sessão por ter sido vítima da quadrilha do Poder e denuncia anônima que estaria vendida.

27-) Estado de Mato Grosso está empesteado com a volta da quadrilha que atua a base do 38 e 44, isso sem contar que fazem denuncias anônimas contra inocentes, como no caso da desembargadora.

28-) Juíza Sinii Sabóia estraga esquema criminoso da quadrilha quando profere sentença anulando documento montados de Renato Nery. que ampara a quadrilha;

29-) Arquivo com a Sentença de Juíza Sinii Sabóia ao final da matéria;

30-) Vídeo da Desembargadora Clarice chorando ao final da matéria;

31-) Denúncia anônima que sofreu Conselheira Jaqueline Jacobsen igual sofreu Desembargadora Clarice, ao final da matéria;

32-) Quadrilha conta que vai enganar Desembargador João Ferreira Filho e obter decisão favorável a Renato Nery, que se tornou laranja da organização criminosa, emprestando seu nome e seu conceito de ex-presidente da OAB MT, nos processos para regulamentar os documentos fabricados contra idosa de 81 anos, que está quase perdendo suas terras;

33-) Idosa de 81 anos e seu filho, apesar de serem donos de valiosas terras, após ação da quadrilha estão vendendo balinhas caseiras na rua para sobreviver;

34-) Mario Kono seria a próxima vítima, pois caso revogue uma Liminar proferida em favor da quadrilha do TCE-MT, que suspendeu apuração dos desviou de R$ 137.000.000,00 (cento e trinta e sete milhões de reais) a favor do Conselheiro Novelli. Para que isso não ocorra a quadrilha arquiteta uma denúncia para reverter tal decisão caso não consigam sustentar. Como a quadrilha não sentiu uma decisão contrária deixaram Mario Kono de lado.

35-) Após denúncia revelações que fazemos aqui, nesta matéria, provavelmente deixarão de fazer as denúncias apócrifas como fazem corriqueiramente contra inocentes.

Documentos que integram a matéria:

a) Áudio da pessoa que foi até o armazém perguntar de quem era o milho colhido nas terras da idosa por Nery. (por segurança nome dela não será revelado).

b) Denúncia anônima apócrifa feita contra Conselheira Jaqueline Jacobsen que apura desvios de dinheiro público pela mesma quadrilha;

c) Vídeo do julgamento da Desembargadora Clarice chorando e sofrendo por conta da denúncia apócrifa;

d) Confissão de Rafael Yamada Torres, de que é laranja da quadrilha;

e) Pai de Rafael Yamada, Sr. Wanderley, proprietário da Construtora Trimec, simulando venda de fazenda com Antônio Joaquim;

f) Petição de Rafael Yamada Torres fazendo denúncia criminal contra inocentes (poste fazendo xixi no cachorro);

g) Capangas, seguranças armados na Fazenda de Riva, em Colniza;

h) Fotos dos capangas, armados na Fazenda em questão (mesmo uniforme da Fazenda de Riva);

i) Espelho do Processo de Tabaporã-MT onde Riva é sócio de Antônio Joaquim em grilagens de terras;

j) Cartão da Empresa de Paranatinga que é usada como laranja para emissão de nota fiscal do milho furtado na fazenda em Novo São Joaquim;

k) Sentença da Juíza Sinii Sabóia, anulando documentos fabricados de Renato Nery;

l) Contrato falso de Riva e Antônio Joaquim para grilar terras usando a Justiça;

 

ABAIXO DOCUMENTOS

a) Abaixo áudio da pessoa que foi até o armazém perguntar de quem era o milho colhido nas terras da idosa por Nery. (por segurança nome dela não será revelado). Clique no Play e ouça.

 

b) Abaixo clique e leia denúncia anônima apócrifa feita contra Conselheira Jaqueline Jacobsen que apurar desvios de dinheiro público da mesma quadrilha;

DENÚNCIA ANÔNIMA CONTRA JAQUELINE JACOBSEN – CLIQUE E LEIA

 

c) Abaixo vídeo do julgamento da Desembargadora Clarice chorando e sofrendo por conta da denúncia Apócrifa; (clique no Play)

 

d) Abaixo Confissão de Rafael Yamada Torres de que é laranja da Quadrilha;

Rafael Torres Yamada Laranja na operação Bereré Gaeco clique e leia

 

e) Abaixo Pai de Rafael Yamada Sr. Wanderlei proprietário da Construtora Trimec simulando venda de fazenda com Antônio Joaquim;

Wanderlei pai Rafael Yamada sendo laranja de Antônio Joaquim em venda de Fazenda clique aqui e leia

 

f) Abaixo Petição de Rafael Yamada Torres fazendo denúncia criminal contra inocentes (poste fazendo xixí no cachorro);

Rafael Yamada Torres – criminoso denunciando inocente clique e leia

 

g) Capangas, seguranças armados na Fazenda de Riva em Colniza;

Gerente de fazenda de Riva e Silval tem caminhonete crivada de balas clique e leia

 

h) Fotos dos capangas, armados na Fazenda em questão(mesmo uniforme da Fazenda de Riva);

fotos dos capangas e jagunções clique aqui e veja

 

I) Espelho do Processo de Tabaporã-MT onde Riva é sócio de Antônio Joaquim em grilagens de Terras;

SENTENÇA PROFERIDA NA COMARCA DE TABAPORÃ GRILAGEM DE RIVA E ANTONIO JOAQUIM clique e leia

 

j) Cartão da Empresa de Paranatinga que é usada como laranja para emissão de nota fiscal do milho furtado na fazenda em Novo São Joaquim;

Empresa de Paranatinga que emite nota fria usada em Novo São Joaquim para transportar milho furtado clique e leia

 

k) Sentença da Juíza Sinii, anulando documentos fabricados de Renato Nery;

Sentença Sinii anulando documentos montados de Raneto Nery clique e leia

 

l) Contrato Falso de Riva e Antônio Joaquim para grilar terras usando a justiça;

CONTRATO FALSO DE RIVA E ANTÔNIO JOAQUIM Para Grilar Terras

15 thoughts on “Laranja de Conselheiros do TCE-MT faz Desembargadora Clarice chorar

  1. Acho que agora a população irá começar a entender porque os Políticos vivem dando vários benefícios para MPE, TJ e TCE, e para o restantes do servidores públicos nada, e não é a toa que o Mauro Mendes entrou na justiça para o Estado não cumprir a lei votada e aprovadas na ALMT, e não pagar o RGA para servidores públicos, mas o engraçado que o governador Mauro Mendes também entra na justiça para o Estado dar o aumento do projeto de lei que legaliza salário de até R$ 93 mil no TCE. O pior cego é aquele não quer ver, e a impunidade continua e a corrupção e o crime organizado vai muito bem, obrigado.

  2. Se o poder judiciário fizer um pente fino nos CRI de MT certamente vão descobrir que a maioria das terras deste estado foram gripada por autoridades isso que aí foi exposto é fichinha.

  3. Precisa ir atrás do Élcio agora dono do ditado popular bar das águas salgadeira Musiva e agora dono do ex Getúlio o Sr Élcio até pouco tempo era cuidador de carro na praça agora que virou testa de ferro desse Rafael aí filho do dono da trimec e do Jean Castrillon ex DETRAN tá com a bola toda e tem mais vai virar dono de 3 motéis aí pra limpar uns conselheiros

  4. Achei que isso nunca chegaria ao fim riva já ceifou muitas vidas inocente no mt eu sou vítima dos contrato enganoso de venda de terra por riva em colniza. Mais a justiça tarda mais não falha.acreditamos sempre na Vitória. Que ele seja preso com toda corja do poder público…

  5. Boa tarde a todos.a mesma situacao acontece em Peixoto de azevedo.onde o ex.governador Silval barbosa.com os mesmos modos operantes obs.modos criminosos coagem ameacas fas fauco leilao onde o rematante envolver a prefeito de sinop.laranja tudo isso para ludibriar a sociedade.porq a Justica e coivente com o acontecido despejaram familias q moravam em cima dessa area.essa área foi entregue para o Estado em delacao.mas com o fauco leilao entrando um laranja.voutou para as maos do proprio silval.vergonha para nos cidadaos.nem na Justica devemos confiar

  6. Esse povo é assim mesmo…nos quase perdemos a nossa fazenda para o genro de António Joaquim o Rafael Cotrim. São ladrões mesmo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *