Emocionado, prefeito faz apelo a ministro em MT; “precisamos de oxigênio”

O prefeito de Rondonópolis (216 KM de Cuiabá), Zé do Pátio (Solidariedade), se emocionou durante um discurso na presença do Ministro da Saúde Marcelo Queiroga, realizado na última sexta-feira (9). Queiroga passou o dia em Mato Grosso, e um dos municípios visitados foi Rondonópolis.

Em sua fala, Zé do Pátio lembrou das dificuldades de gestão da área da saúde, agradecendo o apoio da bancada de parlamentares mato-grossenses do Congresso, em Brasília (DF), e aproveitou para fazer um apelo a Queiroga, dizendo que Rondonópolis “precisa de oxigênio”.

“Nós estamos tendo muito apoio da bancada federal. Estamos tendo apoio dos deputados estaduais. Mas nós estamos precisando de oxigênio, precisando de apoio. E a vinda do senhor aqui, ela me sensibilizou”, disse Zé do Pátio.

O gestor usou seu discurso para falar dos problemas que a cidade vem enfrentando na saúde, citando a falta de recursos para investimentos, bem como os custos que demandam a área para a manutenção das políticas públicas já existentes. Se dirigindo a Marcelo Queiroga, ele revelou que foi alertado pelo secretário municipal de Planejamento, Coordenação e Controladoria, Rafael Mandracio Arenhardt, de que as contas públicas de 2021 não seriam “fechadas”.

“Vou dizer da sensibilidade quando eu recebi a notícia da sua assessora de que o senhor estaria vindo para cá. Isso me comoveu. Porque um dia antes, meu secretário de planejamento falou pra mim: ‘prefeito, nós não vamos fechar o ano’. Eu falei: ‘mas por que nós não vamos fechar o ano?’ ‘Porque você assumiu muito políticas públicas da saúde, abraçou tudo, e nós não temos dinheiro para assumir tudo’”, revelou o prefeito.

Zé Carlos do Pátio também “alfinetou” os órgãos de controle que, segundo ele, vêm apontando que Rondonópolis “não presta contas disso, não presta contas daquilo”. Nos últimos meses, desde o início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a cidade vem sendo alvo do Tribunal de Contas do Estado (TCE/MT), e até mesmo do Ministério Público Federal (MPF), sobre aquisições suspeitas de insumos para o combate ao Covid. O prefeito adiantou que, se precisar, “para tudo, e investe só em saúde pública”.

Ao final de sua fala, o chefe do Poder Executivo Municipal confessou as “angústias e dificuldades” que vem passando em sua gestão, e que não comentar esses problemas na visita do Ministro, seria “tapar o sol com a peneira”.

“Nós estamos num momento difícil. Querer tapar o sol com a peneira, e vender só que é a cidade do agronegócio, a cidade do sucesso, não é tanto assim não. Nós também temos as nossas dificuldades, e eu não poderia deixar de mostrar as nossas angústias, as nossas dificuldades, e as nossas necessidades. Se não eu estaria vendendo uma coisa que não era correta para o senhor. É uma cidade rica, mas o povo está necessitando de muito apoio”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *