CONFIRA IMAGENS: Aeronave cai perto de pista e mata empresário e passageira em MT

A queda de uma aeronave ultraleve registrada no município de Castanheira (779 km de Cuiabá) matou um empresário do setor madeireiro e uma mulher moradora de Juína (735 km da Capital). Eles estavam a bordo da aeronave que caiu na Avenida Carolina Rezzieri, nas proximidades de uma madeireira e morreram na hora. O acidente foi registrado na tarde deste sábado (10).

De acordo com o site Juína News, as vítimas são o empresário e madeireiro Gelson Ferreira da Silva, conhecido como “Gelsão”, e Bernadete Aparecida Cardoso, moradora de Juína.

A Polícia Militar foi a primeira a ser acionada e mandou uma equipe ao ponto indicado. No local, os militares encontraram as vítimas caídas juntamente com o ultraleve.

Uma médica plantonista e uma equipe do Hospital Municipal de Castanheira foram ao local na expetativa de prestar atendimento às vítimas, mas nada puderam fazer, pois constaram que já estavam mortos. O empresário pilotava a aeronave e a mulher era passageira.

Como o ultraleve caiu ao lado da pista, num local aberto, rapidamente populares e curiosos se aproximaram e chegaram a gravar vídeos mostrando o ultraleve destruído e as vítimas no meio da estrutura da aeronave.

Com a confirmação dos óbitos, a Polícia Civil e a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) foram acionadas e enviaram equipes ao local para iniciar a coleta de evidências.

As investigações vão apontar as causas e dinâmica do acidente. Uma das versões que circularam entre os curiosos sugere que uma asa da aeronave pode ter atingido uma árvore, resultando na queda. Os corpos vão passar por exames de necropsia no Instituto Médico Legal (IML) de Juína.

A aeronave envolvida no acidente é do modelo trike, ou seja, uma ultraleve pendular composta por carrinho com dois assentos e motor que fica acoplado a uma asa delta reforçada por estruturas metálicas. De acordo com sites e blogs de especialistas e aficionados por aeronaves, o trike é o tipo de ultraleve mais barato que existe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *